A crença

O contraventor Rogério Andrade sofreu um atentado na manhã do dia 08 de abril. Um bomba explodiu no carro em que estava, no Recreio dos Bandeirantes, Zona Oeste do Rio. O ataque matou seu filho, Diogo Andrade, de 17 anos. O jovem foi carbonizado e perdeu partes do corpo.

No mesmo dia, cinco policiais militares que trabalhavam como seguranças do contraventor foram presos administrativamente. O secretário de Segurança Pública do Rio, José Mariano Beltrame, afirmou na ocasião que “quem trabalha para criminoso, criminoso é”.

Na noite desta sexta-feira, após a missa de sétimo dia do filho, Rogério Andrade foi questionado por um repórter do jornal O Globo se alimentava desejo de vingança pelo atentado. Depois de pedir que a pergunta fosse repetida, alegando estar surdo de um dos ouvidos, respondeu:

– Não sou homem de vingança, acredito na polícia no Rio.

Eu também.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s